terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Ricardo Murad admite dívida com Piauí mas quer auditoria para atestar valor.

Sem nenhum definição consolidada, os gestores do Maranhão e de Teresina participaram de reunião na escola Fazendária do Estado com a certeza apenas de que vão se encontrar novamente em Brasília, no Ministério de Saúde na próxima quinta-feira (30), para buscar um novo acordo.

Da reunião realizada hoje em Teresina eles levam a certeza que o Estado vizinho admitiu a dívida e da necessidade da instalação de uma agenda conjunto criando a região interestadual de saúde do Maranhão e de Teresina para facilitar este atendimento.


O sub-secretário de Saúde do Maranhão, José Marcio, substituindo Ricardo Murad, admitiu que existia uma dívida, porém informou que era necessária a instalação de uma auditoria no atendimento realizado pelo hospital São Marcos. Para ele, o estado precisa atestar a dívida antes de realizar o pagamento.


Já o secretário de municipal de Saúde, Noé Fortes, informou que o convite já havia sido feito. “Enviamos pra eles inclusive todos os dados”, ressaltou. O gestor ressaltou que mesmo com essa sinalização de entendimento, o atendimento aos pacientes com câncer vindos do maranhão só será feito após o pagamento da dívida ou uma negociação.


Segundo o gestor, em acordo feito anteriormente, pelo atendimento dos pacientes com câncer do estado vizinhos eles já devem mais de R$ 8 milhões. Noé Fortes informou também que a quantidade de pacientes precisa ser estipulada. “Não tem como mais manter o atendimento como está”, disse o gestor.

Ricardo Murad não compareceu a reunião, devido suas declarações sem fundamento no Facebook, o secretário está sendo alvo de criticas em todo estado. 


O atendimento aos pacientes com câncer vindo do Maranhão esta cancelado desde o início de janeiro, por determinação do prefeito Firmino Filho (PSDB), alegando que os gestores procuraram por diversas vezes o maranhenses e sequer foram atendidos.

Veja o vídeo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário