segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

PREFEITURA DE SÃO JOSÉ DE RIBAMAR, REALIZARA CONCURSO AINDA ESTE ANO.

A Prefeitura de São José de Ribamar realizará, ainda este ano, concurso público para o preenchimento de 344 vagas nos mais variadores setores da administração pública municipal.

A informação foi confirmada pelo prefeito Gil Cutrim (PMDB) durante audiência pública, realizada na Câmara Municipal de Ribamar, na qual ele apresentou o balanço contábil e financeiro da Prefeitura, referente ao terceiro e último quadrimestre do ano de 2010.

Na oportunidade, Gil Cutrim encaminhou para apreciação dos vereadores projeto de lei criando as novas vagas no quadro permanente da Prefeitura e solicitando a realização de concurso público para preenchê-las. “A expansão dos serviços públicos, mediante ampliação da rede pública municipal de ensino e de saúde, além da criação de novas unidades de apoio aos demais segmentos da administração do município e a necessidade de garantir a efetiva prestação de serviços à população gerou uma demanda adicional de recursos humanos. Por isso, este projeto de lei propõe a criação de novos cargos e vagas na estrutura permanente da Prefeitura e realização de concurso público para preenchê-los”, explicou o prefeito ribamarense.

De acordo com o referido projeto de lei, serão oferecidas vagas para os cargos de auditor fiscal de tributos municipais (02 vagas), auxiliar de fiscalização tributária (04), fiscal de urbanismo (04), fiscal de meio ambiente (02), técnico em meio ambiente (04), terapeuta ocupacional (03), enfermeiro obstetra (09), técnico em radiologia (05), agente de transporte e trânsito (06), auxiliar de consultório dentário (07), técnico em enfermagem (20), assistente social (03), guarda patrimonial (215), farmacêutico bioquímico (01), inspetor de vigilância em saúde (06), cirurgião dentista (05), enfermeiro (09), fisioterapeuta (02), fonoaudiólogo (02), nutricionista (02) e psicólogo (03).

Esta será a segunda vez que a Prefeitura de São José de Ribamar promoverá concurso público para preenchimento de vagas permanentes na estrutura da administração municipal. Em 2006, na gestão do ex-prefeito Luis Fernando Silva (DEM), atual secretário-chefe da Casa Civil do governo do Estado, foram oferecidas mais de 400 vagas para diversos cargos.

Fonte: ASSCOM PMSJR

EX-CONSELHEIROS DE SAÚDE DE PAÇO DO LUMIAR. ENTRA COM REPRESENTAÇÃO CONTRA A PREFEITA E A SECRETÁRIA DE SAÚDE.

Os ex-conselheiros de Saúde, Raimundo Nonato Barbosa, Maria Luzia do Nascimento e Rilton Silva, entrarão com uma representação no Ministerio Público, Tribunal de Contas do Estado e Defensoria Pública, no dia 24 de fevereiro, na epoca que os mesmos ainda eram conselheiros, contra a senhora Maurie Anne Mendes Moura, Secretária de Saúde do municipio pelo fato da mesma esta impedida de exercer cargo em comissão ou função de confiança em administração públicas, durante 08(oito) anos, devido á condenação do Tribunal de Contas da União (TCU), relativo ao desvio de recursos públicos ( CLIC AQUI E VEJA ), segundo informações dos conselheiros, a saúde do municipio se encontra em pessima condições, hoje o municipio se quer tem um plano de saúde, palavras ditas pela própria secretária em conversar com a promotora Nadja e os conselheiros de saúde.

A outra representação é contra a senhora Glorisma Rosa Venâncio a prefeita do nosso municipio, pelo fato que a mesma sabendo que a senhora Maurie Anne Mendes Moura, não pode exercer cargo em comissão ou função de confiança em administração públicas, durante 08(oito) anos,mantém a presente no cargo.

domingo, 27 de fevereiro de 2011

EX-CANDITADA A PREFEITA DE PAÇO DO LUMIAR, CARMEM AROSÔ ENVOLVIDA EM MAIS UM ESCANDALO DA EDUCAÇÃO DO ESTADO.

Segundo o blog de Cesar Belo, a Secretaria de Educação do Estado do Maranhão em 2004 fez licitação para adequar uma escola de ensino médio no prédio do SIOGE, localizado próximo ao Mercado Central.

Feita a tomada de preço 028/2004, Contrato 08/04 no valor aproximado de R$ 2.000.000.00 ( Dois Milhões de Reais). Os serviços foram iniciados e pagos no valor equivalente ao contrato de forma integral. No decorrer da obra foram feitos os famosos aditivos, e novamente pagos pela "viúva" que de lenço (Lourenço Vieira da Silva era o Secretário) na mão pagava sem chorar.

Como de costume nos governos a obra foi executada em apenas 30% do total. Neste caso a "matança" fica visível e fácil de constatar pela simples leitura dos fatos. Mas nem tudo foi tão fácil para os donos e donas das capitanias hereditárias na Educação, pois a Central Permanente de Licitação negou solicitação de REEQUILÍBRIO ECONÔMICO-FINANCEIRO através dos processo 4297/2005 e 3087/2005, embora a Secretaria de Educação pela sua Assessoria Jurídica tenha dado parecer favorável.

Temerosos em dar continuidade as ilegalidades diante do indeferimento da CPL, a obra parou e a empresa embolsou o que já havia sido pago. Tudo muito parecido e nos moldes da reforma do Ginásio Costa Rodrigues.

O parecer da Assessoria Jurídica a época recomendava o cancelamento do contrato por falta de recursos, bem como por considerar inviável a adequação de uma escola ao prédio do SIOGE. Desta forma foram desperdiçados mais de R$ 2.000.000,00 (Dois Milhões de Reais), considerando-se os aditivos de uma obra executada em apenas 30% do seu total.

Mas eis que por uma mudança repentina em 12 de março de 2009, de Pires na Mão o Secretário de Educação, Carmem Arôso e Eric Marinho desarquivam o processo, pagando em 17 de novembro de 2009 o valor de quinhentos mil reais a empresa por um contrato cancelado.

Pagar por um contrato cancelado, em obra inacabada, de um prédio caindo e abandonado é tombá-lo como patrimônio da corrupção.

sábado, 26 de fevereiro de 2011

PAÇO DO LUMIAR NA LISTA DE REVISÃO DO MINHA CASA MINHA VIDA, POR SUSPEITA DE IRREGULARIDADES PELO MPF.

Milhares de inscritos no programa Minha Casa Minha Vida no Maranhão deverão aguardar mais um pouco para ter acesso à casa própria. A determinação é do Ministério Público Federal, que identificou irregularidades nos modelos padrão de cadastramento para os interessados em adquirir imóveis nos 19 municípios maranhenses com mais de 50 mil habitantes alcançados pelo programa e orientou que fossem revisadas as inscrições com suspeita de irregularidades.

Em caráter emergencial, os municípios de São José de Ribamar e Paço do Lumiar deverão revisar as inscrições, já que os imóveis estão prontos para entrega. Os demais municípios atendidos pelo programa deverão também fazer correções, mediante utilização da ficha modelo adotada pela Caixa Econômica Federal.

No ano passado, foram realizadas por prefeituras e pelo Estado cerca de 20 mil inscrições de interessados em adquirir a casa própria pelo programa do governo federal em várias localidades do Estado.

O procurador da República no Maranhão, Israel Gonçalves Santos Silva, em entrevista a O Estado, informou que, por lei, existem critérios de prioridades para se inscrever no Minha Casa Minha Vida, como famílias com mulheres responsáveis pela unidade familiar, pessoas idosas, famílias que residem em áreas de risco ou insalubres ou que tenham sido desabrigados, entre outros.

Ele informou que o MPF constatou que alguns municípios só solicitaram na ficha de inscrição o nome e o endereço dos interessados, enquanto a legislação que regulamenta o programa Minha Casa Minha Vida estabelece os critérios de prioridades que devem constar na ficha de inscrição. Outra irregularidade verificada pelo MPF foi que alguns municípios dispuseram fichas de inscrição com a logomarca da Caixa, embora os critérios de regulamentação estivessem fora do padrão.

“É atribuição do Ministério Público Federal adotar providências para que o cadastramento seja realizado mediante o padrão determinado e se evite o ‘apadrinhamento’, desvirtuando assim o sentido real do programa”, explicou o procurador Israel Gonçalves Silva.

Além de atentar para regularização dos formulários de inscrições, o MPF está de olho, também, se os municípios atendidos pelo programa dispõem de Conselho de Habitação ou Conselho Municipal de Assistência Social, que têm a função de vistoriar o funcionamento do programa dentro dos padrões.

Municípios

Na lista dos municípios convocados a regularizarem os inscritos estão Paço do Lumiar, São José de Ribamar, Santa Inês, Codó, Buriticupu e Chapadinha.

Em Caxias e Timon, o procurador Israel Gonçalves explicou que caberá à unidade da procuradoria local requerer dos municípios as providências para o cadastramento na forma padrão.

Imperatriz, segundo maior município do Estado, também consta na lista do MPF. Mas o município informou à Justiça, por meio de ofício, que já foi assinado termo de adesão com a Caixa, e que lá deverão ser adotados os formulários padrão do banco.

O procurador Israel Gonçalves informou que serão notificados também os municípios de Bacabal, Barra do Corda, Pinheiro, Santa Luzia e Grajaú. Em São Luís, Açailândia, Coroatá, Itapecuru-Mirim e Balsas a situação já foi regularizada e os imóveis serão entregues no período previsto.

Por Rubenita Carvalho/ O Estado.

QUEM CONSTRÓI O MONSTRO DA POLÍTICA MUNICIPAL LUMINENSE.

Segundo o blog Radar Luminense, o monstro em Paço do Lumiar atua e massacra a população sustentado por indivíduos dos tipos desses aí, que estão doidinhos e alguns desesperados para chegar ao comando da prefeitura, mas não fazem nada, desconhecemos alguma atividade social de qualquer um deles, que vislumbre o caráter desejável de alguém que almeja administrar os destinos do município de Paço do Lumiar, a probidade de que ao chegar lá na prefeitua, farão diferente no sentido de proporcionar melhorias para a população luminense, irão fazer como o atual governo e os anteriores, encher a prefeitura de profissionais “competentes”, logo para eles (os diferentes) não tem em Paço do Lumiar pessoas competentes para assessorar o trabalho de uma gestão. Esta é a leitura preliminar que se faz do modo como atualmente todos, assistindo os desmandos, o autoritarismo praticado por pessoas ligadas à atual administração municipal, preferem o silêncio sepulcral, e ainda vem um candidatinho desse de meia tijela, sem dados comprobatórios, fantasiosos, querer desconstituir um trabalho que realiza o blogueiro desde 2003 em Paço do Lumiar em benefício do bem comum, informar, esclarecer e quando necessário denuncia, mas de forma responsável.

Agora acreditamos que perguntar não ofende, por isso vem uma pergunta, esquisito esses candidatinhos de “meia tijela” que se apresentam como os salvadores da pátria, como um bando de Urubus, apenas querendo tirar proveito das desgraças da administração da prefeita Bia Venâncio, você não acha esquisito que eles assistam a tudo isso, sem ao menos fazerem algo grande socialmente que represente significativamente e marque na história de suas vidas e no município em fatos como os que acontecem atualmente, HOJE a eleição do novo Conselho Municipal de Saúde de Paço do Lumiar que vem ao longo do tempo sendo abordado por Rilton Silva e Barbosa, de atuação comprometida com os interesses da população pobre do município e de conhecimento de todos os pseudos políticos que ao invés de tentarem fazer aliança, preferem o jogo já manjado de tentativa de fazer ofertas individuais a pseudos lideranças no município com o íntuito de impressionar os pensadores da política com possível poder de influir no contexto político local, de que tem em sua volta bastante apoio para se viabilizar como candidato em 2012.

O que hoje está sendo feito com o povo de Paço do Lumiar, não é novidade, mas com raríssimas exceções, esses candidatinhos também farão, para poder mascarar sua gestão fraudulenta, pois, não acreditamos que uma pessoa que se apresenta atualmente no cenário fazendo ofertas de quanto é jeito, pode está se comprometendo financeiramente, jamais vai fazer a diferença na gestão municipal no sentido de melhorar a vida das pessoas mais simples.

Ministério do Trabalho e Abdib anunciam ações para qualificar mão de obra para a construção civil


Ministro Carlos Lupi teme um estrangulamento na construção civil. Ele prevê, ainda, mais de 3 milhões de novos postos de trabalho em 2011

O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e a Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base (Abdib) firmaram nesta sexta-feira (25) termo de cooperação técnica para promover ações de qualificação profissional voltadas para a construção civil na infraestrutura. O objetivo é qualificar, em quatro anos, cerca de 100 mil trabalhadores com idade acima de 16 anos.

Os órgãos visam, entre outras, as áreas da solda, encanamento e instalação de tubulações, instalações elétricas, montagem de estruturas de madeira e metal, pintura de obras e estruturas metálicas, além de estruturas de alvenaria, todas vitais para a construção civil e nas quais foi verificado, segundo o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, um estrangulamento na mão de obra, que é cada vez menor enquanto a demanda tem aumentado.


“Nosso alvo é ir correndo para essa demanda e auxiliar os investidores e as construtoras nessa tarefa difícil de treinar mão de obra na velocidade que a demanda exige”, afirmou o presidente da Adbid, Paulo Godoy. A parceria entre os setores público e privado deverá ser feita de forma que cada um dos lados arque com parte dos custos de implementação dos cursos, que preveem qualificar profissionais em regiões críticas, aonde o acesso a esse tipo de especialização seja difícil, como canteiros e empreendimentos afastados dos grandes centros.

“Essa parceria com a Abdib é exatamente para isso, porque eles estão no local e sabem da realidade. Nosso desafio é construir os cursos de maneira tão transparente e fundamentada que só atraia instituições sérias”, disse Lupi.

"Se montarmos um bom programa, as empresas que treinarão seus profissionais acabarão elas mesmo custeando a iniciativa. É provável que tenhamos um grande canteiro que possa dar o impulso ao programa”, afirmou Godoy

Sobre a criação de empregos, já para este ano o ministro Lupi prevê a criação de mais de 3 milhões de novas vagas no mercado. “O resultado de janeiro já foi muito bom. Foram 150 mil, sem o ajuste feito quando recebemos todos os dados das empresas que mandam (informações) fora do prazo”, afirmou.

Fonte: Redação ÉPOCA, com Agência Brasil

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Prefeito Gil Cutrim presta contas ao povo de São José de Ribamar

O prefeito de São José de Ribamar, Gil Cutrim (PMDB), cumprindo o que determina a Lei de Responsabilidade Fiscal e, em especial, respeitando o direito do povo, apresentou, durante audiência púbica realizada na Câmara Municipal de Ribamar nesta última quinta-feira (24), o balanço contábil e financeiro da Prefeitura, referente ao terceiro e último quadrimestre do ano de 2010.

Em menos de um ano, esta foi a terceira vez que Gil Cutrim compareceu à Câmara para detalhar aos ribamarenses como e onde o dinheiro público está sendo empregado – em 2010, ele participou das mesmas audiências exercendo os cargos de vice-prefeito e de prefeito em exercício. Vale ressaltar, ainda, que esta foi a 18ª vez que o governo municipal prestou contas do dinheiro público à população durante audiência pública.

Acompanhado de todos os secretários municipais, o prefeito explicou que as contas da Prefeitura continuam equilibradas, inclusive os gastos com pessoal, e obedecendo aos limites estabelecidos pela LRF. “De forma rigorosa, aplicamos, nos mais diversos setores da administração pública, todos os percentuais estabelecidos pela lei. Apesar das dificuldades financeiras pelas quais passam todos os municípios brasileiros, em Ribamar nosso cronograma de obras está em dia, nunca houve atraso nos salários dos funcionários nem demissões e, tão pouco, atrasos no pagamento dos nossos fornecedores”, afirmou.

“Desde que assumi em definitivo o comando da cidade, o trabalho não parou um só minuto. Os ribamarenses podem ter a certeza de que a nossa administração, que conta com o apoio do governo do Estado, da Câmara Municipal e, principalmente, do povo, continuará trabalhando para fazer uma administração ainda melhor”, garantiu Gil Cutrim, que fez questão de ressaltar a contribuição importante que todos os vereadores estão dando para o processo de desenvolvimento de São José de Ribamar.

Fonte: ASSCOM PMSJR

Piso salarial de professores tem aumento de 16%

Valor passará a ser de R$ 1.187,97 para docentes de nível médio

O ministro da Educação, Fernando Haddad, anunciou nesta quinta-feira o novo piso salarial dos professores da rede pública do país. O valor será de 1.187,97 reais para docentes de nível médio que cumprem carga horária de 40 horas - uma alta de 15,84% sobre os 1.024,67 reais adotados em 2010. Para os professores que cumprem 20 horas, o piso será de 593,98 reais.

O governo anuncia também o abrandamento das regras para a liberação de recursos federais para as cidades que têm
dificuldades para pagar o piso salarial. Atualmente, para receber o recurso adicional quando não é possível atingir ao piso mínimo, o estado ou o município tem de destinar 30% de seu orçamento para a educação - e não os 25% exigidos pela Constituição. Pela nova regra, valerá o porcentual definido na Constituição.

O Ministério da Educação (MEC) vai flexibilizar também a regra que determina que, para repassar a verba, o município precisa atender 30% dos alunos na área rural. A condição deverá ser derrubada.

(Com Agência Estado)

Lambança comunista - Repasses do Programa Segundo Tempo a ONGs são inflados em ano eleitoral


O Ministério do Esporte dobrou o montante de recursos do programa Segundo Tempo repassado a entidades e organizações não governamentais em 2010, ano de eleições. Reportagens do Estado publicadas desde domingo têm mostrado a destinação de recursos do programa para entidades vinculadas ao PC do B, partido do ministro Orlando Silva, e irregularidades na sua aplicação.

Levantamento feito pela assessoria técnica do DEM no Sistema de Administração Financeira (Siafi), a pedido do Estado, mostra que no ano passado R$ 69,4 milhões do Segundo Tempo foram parar nos caixas de entidades, enquanto em 2009 este montante foi de R$ 34 milhões. O número de entidades beneficiadas também cresceu, subindo de 25 para 42 no ano das eleições presidencial e nos Estados. A prática de aumentar recursos para ONGs em período eleitoral não ocorreu apenas no ano passado. Em 2008, ano em que foram eleitos prefeitos em todo o País, o ministério repassou via Segundo Tempo R$ 53,2 milhões, R$ 16 milhões a mais do que o aplicado em 2007.

O crescimento do montante em ano eleitoral é observado também no caso específico de uma das entidades sob suspeita. Dirigida pela ex-jogadora de basquete e vereadora de Jaguariúna (SP), Karina Rodrigues (PC do B), a ONG Bola Pra Frente seguiu a lógica de receber mais recursos em ano eleitoral.

Em 2010, a entidade da vereadora recebeu R$ 12,9 milhões do programa, enquanto em 2009 o caixa da ONG foi abastecido em apenas R$ 175 mil. O crescimento expressivo das receitas ocorreu também em 2008, na comparação com 2007. No ano das eleições municipais, a entidade recebeu R$ 6,8 milhões conta R$ 2,2 milhões no ano anterior. Reportagem do Estado revelou que a ONG cobra uma taxa de intermediação dos prefeitos para levar o Segundo Tempo às cidades. O padrão de desembolso atingiu outra entidade investigada pelo Estado. No Piauí, segundo o Portal da Transparência, do governo federal, a Federação das Associações dos Moradores do Piauí (Famepi) recebeu R$ 4,2 milhões, em 2010, nada em 2009 e R$ 1,3 milhão em 2007.

Resposta. O Ministério do Esporte negou ontem que a destinação de recursos para entidades pelo Programa Segundo Tempo tenha relação com as eleições. “O Ministério do Esporte não pauta sua execução financeira pelo calendário eleitoral”, diz resposta enviada ao Estado. A pasta não contestou, porém, o fato de que em 2010 o montante pago a ONGs e entidades foi o dobro do aplicado no ano anterior. Mas questionou os dados relativos aos anos de 2008 e 2007. Segundo o ministério, os repasses para entidades em 2007 foram superiores ao de 2008. Sobre o caso específico da ONG Bola na Rede, o ministério reafirmou apenas que a execução não leva em conta o calendário eleitoral.

Em nota divulgada no início da semana, o ministério minimizou o repasse a entidades dizendo que só cerca de 15% dos convênios são firmados com organizações não governamentais. O levantamento no Siafi, porém, mostra que, em 2010, cerca de 30% dos recursos foram aplicados desta forma.

Por Eduardo Bresciani, no Estadão

Governo Dilma estuda idade mínima para aposentadoria


O governo federal estuda a adoção de idade mínima para concessão de aposentadoria integral a trabalhadores do setor privado. A proposta está em discussão nos ministérios da Fazenda e da Previdência e deve ser apresentada à presidente Dilma Rousseff em março. Segundo a Folha apurou, a proposta mais forte hoje é 65 anos de idade para homens e 60 para mulheres, no caso dos segurados do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), que atende aos trabalhadores do setor privado. A mudança valeria apenas para quem ainda não entrou no mercado de trabalho. Pelas discussões, a ideia é substituir, no futuro, o atual fator previdenciário -fórmula de cálculo do valor do benefício para desencorajar aposentadorias precoces, adotado a partir de 1999.

O fim do fator é uma demanda das centrais sindicais e tem apoio de alas petistas. Mas, como não há hoje idade mínima para aposentadorias em valor integral no setor privado, o Executivo alega não poder abrir mão de um instrumento que evite ampliação do deficit previdenciário. Em 2010, a despesa com o INSS chegou perto de 7% do PIB e a 36% dos gastos da União, excluindo da conta os encargos da dívida pública. O Palácio do Planalto foi informado sobre a elaboração da proposta e não desautorizou o debate. Segundo alguns interlocutores da presidente, Dilma irá fazer um cálculo político para decidir se leva o tema adiante. O assunto é polêmico. Como a mudança seria somente para futuros trabalhadores, ministros argumentam que o embate seria menos amargo do que uma iniciativa que mexa em direitos atuais.

Na campanha eleitoral, a então candidata disse que não tocaria uma reforma da Previdência. Se patrocinar a medida, pode encontrar pela frente forte resistência das centrais, com as quais já se atritou na definição do salário mínimo de R$ 545. “Acho que dá para discutir, mas a presidente não pode querer fazer imposições. Sem negociar, haverá confusão”, disse à Folha o deputado Paulo Pereira da Silva, da Força Sindical. Apesar de uma certa simpatia à causa, há na Esplanada quem aconselhe a presidente a não comprar brigas que não tragam dividendos políticos ou ganhos orçamentários imediatos. Outros afirmam que o momento para mudanças é exatamente agora, no embalo do primeiro ano de mandato. A votação seria um teste real à governabilidade dilmista, e significa um obstáculo muito maior do que a votação do salário mínimo, aprovado com tranquilidade no Congresso

Por Natureza Nery e Gustavo Patu, na Folha:

Câmara Federal corre o risco de perder 29 deputados

A determinação do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a substituição de deputados em licença tem potencial para deixar 14 estados sub-representados na Câmara, caso prevaleça o entendimento, ainda provisório, de que a vaga do titular afastado tem de ser preenchida por integrante do mesmo partido. Neste mandato, 29 deputados eleitos não contam com suplentes em seus partidos. Caso saiam para exercer cargo em secretarias estaduais, municipais ou ministérios, não terão substitutos da mesma legenda, de acordo com a regra que vem sendo adotada pelo Supremo.


Desde o ano passado, a Corte e a Câmara travam uma disputa sobre os suplentes. A Câmara segue a ordem da lista de eleitos encaminhada pela Justiça Eleitoral, o que leva em conta as coligações partidárias para preencher as vagas dos titulares afastados. Nos últimos dois meses, a Mesa da Câmara tem cumprido as liminares do Supremo e empossado suplentes do mesmo partido do titular, mesmo que eles não estejam no topo dos mais votados.


Além dos 29 deputados eleitos sem suplentes em seus partidos, a distorção da composição federativa pode ser maior se for levada em conta a situação em alguns estados nos quais o afastamento de dois titulares deixaria o partido sem substituto. O levantamento foi feito pela assessoria do presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS).

"A Câmara ficar com cadeiras vazias já é um fato inusitado. Legislativo e Judiciário precisam encontrar uma solução para não haver constrangimentos", disse Marco Maia.

O líder do DEM, deputado ACM Neto (BA), propõe um acordo com o Supremo para acabar com as coligações nas eleições proporcionais, mas mantendo a validade das coligações das eleições de 2010.

(Com Agência Estado)

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

PARTIDO ECOLÓGICO NACIONAL INTENSIFICA CAMPANHA DE FILIAÇÃO

Comunicamos aos eleitores de Paço do Lumiar, que o processo de filiação ao Pen-Partido Ecológico Nacional está aberto.

Contatos: 8851-2214 9602-6656
Falar com Celso Marques.

Email:
celsomarquesm@bol.com.br



FILIE-SE NO PEN-PARTIDO ECOLOGICO NACIONAL

Unesco dá parecer favorável à distribuição de material contra homofobia nas escolas

A polêmica sobre o tratamento que o Estado brasileiro dará ao movimento gay – retratada por ÉPOCA na reportagem A frente gay no paredão do Congresso – ganhou mais estímulo. A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) deu parecer favorável aos kits informativos de combate à homofobia nas escolas públicas que, na sua avaliação, “contribuirá para a redução do estigma e da discriminação, bem como para promover uma escola mais equânime e de qualidade”.

Atualmente o material está sob análise do Ministério da Educação (MEC). O kit homofobia, como vem sendo chamado, foi elaborado por entidades de defesa dos direitos humanos e da população LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e travestis) a partir do diagnóstico de que falta material adequado e preparo dos professores para tratar do tema. O preconceito contra alunos homossexuais tem afastado esse público da escola, apontam as entidades.

“Todas as pesquisas mostram que em torno de 40% da população escolar têm preconceito com esse público. O material vai ensinar os professores a trabalhar isso”, defendeu Toni Reis, presidente da ABGLT. O kit é formado por cartazes, um livro com sugestão de atividades para o professor e três peças audiovisuais sobre o tema. O material foi elaborado pelo projeto Escola sem Homofobia, a partir de seminários e de uma pesquisa aplicada em escolas públicas.

A previsão é que o material fosse distribuído a 6 mil escolas, mas começou a enfrentar resistência em alguns setores da sociedade. O deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) quer convidar o ministro da Educação, Fernando Haddad, para prestar esclarecimentos no Congresso e permitir que os parlamentares tenham acesso ao material. Ele é contra a proposta e promete mobilizar a bancada religiosa para impedir a distribuição dos kits.

“Isso [o material] é um estímulo à homossexualidade, à promiscuidade e uma porta à pedofilia”, afirmou Bolsonaro. Segundo ele, caso os kits cheguem às escolas, os próprios pais não deverão permitir que os vídeos sejam exibidos. “Eu já tenho apoio de pais e diretores que me procuram preocupados e vão acionar o corpo docente”, acrescentou. O MEC não se posicionou sobre o assunto.

Para Toni, a posição dos religiosos é preconceituosa porque o material sequer foi divulgado. Algumas pessoas puderam ver parte dos vídeos que criaram a polêmica. Um deles, chamado Encontrando Bianca, conta a história e os dilemas de convivência no ambiente escolar de um menino que se vê mulher e se descobre travesti. O Conselho Federal de Psicologia também deu parecer favorável às obras, considerando-as adequadas à faixa etária indicada.

Fonte: Redação ÉPOCA, com Agência Brasil

Globo esta fora da disputa pela transmissão de jogos do brasileirão.

Ao lado do preço mínimo estipulado de 500 milhões de reais, o item da carta-convite do Clube dos 13 que mais incomodou a Globo foi aquele que passa a proibir a transmissão de jogos do Brasileirão para todo o estado onde a partida está sendo realizada – hoje, não se transmite apenas para a cidade em que ela é realizada.

Assim, por exemplo, quando um jogo do Flamengo é disputado no interior do Rio de Janeiro, a Globo o transmite para o resto do estado – e, sobretudo, para a capital.

De qualquer forma, isso vale nada hoje: a Globo não vai participar dessa concorrência.

Por Lauro Jardim

Kassab sela saída do DEM e fundação de novo partido

O prefeito Gilberto Kassab deixará o DEM até 30 de março, fundará um novo partido e, depois, patrocinará a sua fusão ao PSB. A articulação foi fechada em café da manhã na casa de Kassab, na terça, com o governador Eduardo Campos (PE) e o presidente do PSB-SP, Márcio França -secretário de Turismo do governador Geraldo Alckmin. Em crise com o comando nacional do DEM, Kassab negociava com o PMDB e o PSB um palanque para se candidatar ao governo em 2014. Publicamente, o prefeito diz que só anunciará a decisão no dia 15 de março. O cuidado se deve ao fato de que as conversas com o PMDB ainda não foram encerradas. No fim de semana, ele recebeu o vice-presidente da República, Michel Temer, e ainda se encontrará com o ministro Moreira Franco (Assuntos Estratégicos). Kassab promete levar deputados, senadores e vice-governadores para o PSB.

A baixa mais notável em São Paulo será a do vice-governador Guilherme Afif Domingos, que já disse a aliados não ter como deixar de acompanhar o prefeito. A mudança de Afif promete abalar o Palácio dos Bandeirantes. À Folha o vice-governador disse que não há decisão, mas admitiu a hipótese de sair do DEM ao afirmar que será “fiel depositário” da aliança com Alckmin onde quer que esteja. “Sempre serei um elo conciliador, não importa em que partido estiver”, afirmou. Na conversa com Eduardo Campos, presidente nacional do PSB, Kassab estimou levar para o novo partido não só filiados ao DEM. Além de Afif, o vice-governador da Bahia, Otto Alencar, do PP, também deve seguir o novo projeto.

Toda a negociação aconteceu com o aval da presidente Dilma Rousseff. Ela foi formalmente consultada por Campos sobre a costura com o prefeito paulistano, no início deste mês. O novo partido será fundado para livrar de punições por infidelidade partidária os parlamentares que migrarem com Kassab. A troca de legenda só é permitida com a apresentação de uma “justa causa” e a criação de uma sigla é uma das justificativas aceitas pela Justiça Eleitoral. Aos caciques do PSB, Kassab estimou em 20 o número de deputados federais que devem estar com ele -oito de São Paulo. As adesões devem vir de siglas como PTB, PP, PR e até PSDB.

Por Daniela Lima, Vera Magalhães e Catia Seabra, na Folha.

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Inquérito da PF revela as movimentações financeiras do prefeito de Barra do Corda e de seus familiares.


Segundo o blog do Luis Pablo relatou hoje com exclusividade parte da movimentação financeira do prefeito de Barra do Corda e de seus familiares.

Agora, o leitor saberá como o dinheiro era movimentado de uma conta pra outra, os saques, depósitos e como o prefeito, a esposa e o filho Pedro Teles engordavam suas contas bancárias.

Boa parte dos recursos eram recebidos em cheques da própria prefeitura dirigida por Nenzim, como será mostrada abaixo.

A Polícia Federal, em documento sigiloso a que teve acesso o blog, fez uma análise das movimentações financeiras comunicadas ao COAF e considera a incompatibilidade com a capacidade e realidade econômica dos relacionados. Veja abaixo:

Manoel Mariano, o Nenzim

* Em agosto de 2006 retirou no dia 30 R$ 119 mil em espécie da conta da prefeitura de Barra do Corda

* Em setembro de 2006, no dia 29, retirou R$ 135 mil da conta corrente da empresa Francisca T. de Sousa Comércio, que atua no ramo varejista de combustível em Barra do Corda, pertence a esposa do prefeito.

* Em dezembro de 2006, no dia 27, sacou R$ 125 mil em espécie da conta da Prefeitura de Barra do Corda.

* Em junho de 2007, no dia 26, retirou 130 mil em espécie da conta da Prefeitura de Barra do Corda

Ainda em junho de 2007, no dia 1, retirou R$ 100 mil em espécia da conta da Prefeitura de Barra do Corda.

* Em agosto de 2007, no dia 31, sacou R$ 150,9 mil da conta da Prefeitura de Barra do Corda

* de 2003 a fevereiro de 2008 movimentou em créditos na conta conjunta com sua esposa R$ 5,94 milhões

* De janeiro a setembro de 2008, na mesma conta conjunta com a esposa, recebeu créditos da ordem de R$ 2,14 milhões.

* Em setembro de 2008, na mesma conta conjunta, retirou em espécie R$ 200 mil, no dia 29.

* No dia 16 de setembro de 2008 o Comitê Financeiro Municipal do Partido Verde doou ao candidato Nenzim R$ 100 mil em espécie. O comitê é chefiada pelo esposa do prefeito

* Em outubro de 2008, no dia 16, conta única Eleição Comitê Financeiro Municipal do PV deu R$ 156 mil em espécie.

* No mesmo dia 16 de outubro de 2008 depositou na conta da empresa Francisca T. de Sousa Comércio R$ 156 mil em espécie

* Em dezembro de 2008, na conta conjunta com a esposa, recebeu depósito em cheque da Prefeitura de Barra do Corda, no valor de R$ 40.701,48

* Ainda em dezembro de 2008, no dia 30, na conta conjunta com a esposa, recebeu depósito em cheque da Prefeitura de Barra do Corda no valor de R$ 500 mil.

* De janeiro a junho de 2009 efetuou dois resgates em plano de previdência privada nos valores de R$ 675.386,00, no dia 13 de janeiro, e R$ 385.340,00, no dia 6 de junho, totalizando R$ 1,06 milhão.

* Em março de 2009, no dia 16, recebeu depósito na conta conjunta em cheque da Prefeitura de Barra do Corda no valor de R$ 230 mil.

* Em agosto de 2009, na conta conjunta, recebeu depósito em cheque da Prefeitura de Barra do Corda, no valor de R$ 50 mil, no dia 5.

* De outubro de 2008 a agosto de 2009, na conta conjunta, a movimentação da conta conjunta chegou a R$ 6,7 milhões, muitos créditos da municipalidade.

* Observação: a RMD da esposa de Nenzim em 2007 era de R$ 3.613,00, e a daquele foi de R$ 11.252,18

* Outubro de 2008 retirou em espécie, no dia 26, R$ 180 mil da conta corrente titulada por sua esposa.

* Março de 2010 efetuou transferência de fundos contra pagamento em espécie, no dia 31, da ordem de R$ 200 mil

Movimentações financeiras consideradas incompatíveis nas contas da Prefeitura de Barra do Corda, excluindo-se as realizadas pelo núcleo próximo do prefeito:

* Agosto de 2005 sofreu retirada em espécie no dia 16 da ordem de R$ 123 mil, efetuada por Marcelo Ribeiro, tendo como responsável Ribeiro Erre Comércio e Representações.

* Agosto de 2005 sofreu retirada em espécie no dia 19 da ordem de 101 mil realizada por João Batista Magalhães, tendo como responsável a Construtora Góes Incorporação Ltda.

* Observação: Marcelo Ribeiro e João Batista Magalhães seriam laranjas de Nenzim e de seu filho Pedro Teles, sendo este último quem movimenta realmente as contas.

* Novembro de 2005 sofreu retirada em espécie no dia 16 da ordem de R$ 152 mil, realizada por Erdno Pereira Pontes de Morais, tendo como responsável a Cooperativa Mista dos Artesões de Teresina Ltda.

* Em fevereiro de 2008 sofreu retirada em espécie no dia 5 da ordem de R$ 150 mil, realizada por Max Deyne Araújo Guimarães em favor da Maxplan Incorporações e Construções Ltda.

* Abril de 2008, no dia 24, sofreu retirada em espécie da ordem de R$ 450 mil, realizada por Ildomar Fernandes da Silva, em favor do Centro de Tecnologia em Administração Pública.

Observação: O Centro de Tecnologia, cujos sócios são Ildomar fernandes Silva (67%) e Marinalva Oliveira Raposo (33%) também teve sua conta corrente comunicada pelo sistema financeiro, com valor atribuído de R$ 2,42 milhões, movimentados no período de 08/10/2007 a 08/10/2008, dos quais R$ 454 mil depositados pela Prefeitura de Barra do Corda.

* Janeiro a junho de 2008 sofreu saques em espécie efetuados no período de 21/01 a 04/06/2008, no montante de R$ 316.660,00 foi efetuada por João Batista Magalhães e as demais por Pedro Albeto Teles de Sousa.

Junho de 2008 sofreu duas retiradas em espécie sendo uma em 01/07/2008, no valor de R$ 229.833,00, e outra em 30/07/2008, no valor de R$ 489.785,00. Ambas realizadas por Max Deyne Araújo Guimarães, tendo a empresa Maxplan Incorporações e Construções Ltda como responsável, totalizando R$ 789.618,00.

* Agosto de 2008 sofreu retirada em espécie no dia 29 da ordem de R$ 250.022,00 em favor da Maxplan Incorporações e Construções Ltda.

Movimentações financeiras relacionadas diretamente a Francisca Teles de Sousa e suas empresas:

* Julho de 2005, no dia 27, depositou R$ 146 mil em espécie na conta corrente da empresa Francisca T. de Sousa Comércio.

* Maio de 2005 retirou no dia 14 R$ 112 mil em espécie da conta corrente da empresa Francisca T. de Sousa Comércio.

* Fevereiro de 2008 retirou no dia 18 R$ 151.628,00 em espécie da conta corrente de sua empresa Francisca T. de Sousa Comércio.

Observação: A empresa chegou a receber repasses de recursos do Governo Federal no período de 2001 a 2006, no montante de R$ 311.142,52.

* Junho de 2009 retirou no dia 3 R$ 112 mil em espécie de sua conta corrente.

* Dezembro de 2009 retirou no dia 28 R$ 100 mil em espécie de sua conta corrente

* Dezembro de 2008 a fevereiro de 2010 (empresa Alvorada) a microempresa Alvorada Distribuidora, com atuação no ramo de transporte de cargas e cujas sócias Francisca Teles de Sousa e Sandra Mara Teles de Sousa Medeiros (filha do prefeito) recebeu em sua conta no período de 12/2008 a 2/2010 créditos no montante de R$ 17,4 milhões.

Observação 01: os créditos mais relevantes recebidos pela Alvorada Distrubuidora originaram-se de depósitos em cheques emitidos pela Prefeitira de Barra do Corda

Observação 02: A microempresa Alvorada Distribuidora não apresenta registros de vínculos trabalhistas conforme Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS).

* Sandra Maria Teles de Sousa Medeiros é filha de Manoel Mariano de Sousa, com a qual participa da sociedade da microempresa Alvorada Distribuidora.

* Inamar Araújo Medeiros, genro de Nenzim, é casado com Sandra Maria Teles de Sousa Medeiros, é sócio de Pedro Teles em uma fábrica de asfalto no bairro Trizidela

* Pedro Teles de Sousa, companheiro de janaína Maria Morena Simões de Sousa é procurador das contas nacionais de João batista Magalhães e Moacir Mariano da Silva, recebeu R$ 4,11 milhões em sua conta corrente de 2004 a 2008 provinientes da Prefeitura de Barra do Corda.

Conforme o inquériro da Polícia Federal, Pedro Teles apresenta-se hoje como o principal movimentador dos recursos desviados do município, sendo o responsável pela ocultação dos valores desviados que, posteriormente, são repassados em espécie à sua mãe e irmã, aos quais devem recolocar o capital novamente no mercado, agora com cara de legalizado, atua como empresário da empresa que leva o seu nome, foi secretário municipal de Barra do Corda.

Por Luis Cardoso

O orlando de 4 bilhões de reais e o recomeço da farra olímpica

Em janeiro de 2009, o Tribunal de Contas da União constatou que foi estabelecido, nos Jogos Pan-americanos do Rio, um recorde de espantar qualquer especialista internacional em desvio de verbas: o superfaturamento chegou a 1.000% de altitude. Graças a proezas semelhantes, os organizadores do Pan-2007, liderados por um aparente zero à esquerda, operaram o milagre da multiplicação do zero à direita.

Em 4 de abril de 2006, quando Orlando Silva virou ministro do Esporte, o evento estava orçado em R$ 386 milhões. Em parceria com o Comitê Olímpico Brasileiro e a prefeitura carioca, o representante do PCdoB no primeiro escalão conseguiu torrar 10 vezes mais. Orlando Silva continua ministro. O paradeiro de boa parte dos R$ 4 bilhões continua ignorado.

Num país menos cafajeste, o campeão da gastança teria sido prontamente demitido. No Brasil da Era Lula, ficou melhor no retrato. Acampado no mesmo gabinete, administra no momento a catarata de verbas federais destinadas à Copa do Mundo de 2014 e à Olimpíada de 2016. Há estádios a construir, baías a despoluir, metrôs a prolongar, um mundaréu de inaugurações de araque a promover ─ até aeroportos a reformar, sabe-se agora. O que não há é tempo a perder.

Nesta quarta-feira, Silva apareceu no Congresso para avisar que 13 aeroportos precisam ser remodelados em regime de urgência urgentíssima. Como licitações são demoradas, melhor esquecer normas, regras, leis e outras mesquinharias. Melhor deixar por conta dos supercartolas a escolha das empresas que embolsarão, em conjunto, R$ 4 bilhões. Isso mesmo. Sem ter explicado que fim levaram aqueles R$ 4 bilhões, Orlando Silva vai distribuir outros R$ 4 bilhões.

Durante o governo Figueiredo, o ministro Mário Henrique Simonsen espantou-se com a gula do colega Mário Andreazza, sempre pronto para esvaziá-lo. “Ele pede tanto dinheiro e com tanta frequência que sugeri a criação de uma unidade monetária chamada andreazza”, divertia-se Simonsen. “Um andreazza valeria 1 trilhão de cruzeiros. Não muda nada, mas pelo menos a gente lida com menos zeros”.

O governo resolveu incorporar à capitania de Orlando Silva, que usa cartão corporativo até para comprar tapioca, uma certa Autoridade Pública Olímpica. Ficaria mais barato homenagear o fabricante de despesas duvidosas com a ideia de Simonsen. Lula deve criar imediatamente o orlando. Um orlando hoje estaria cotado em 4 bilhões de reais. Pode até valer um pouco mais em transações nas catacumbas de Brasília. Só sairá de circulação quando a Justiça começar a funcionar, o camburão estacionar do outro lado da rua e a gatunagem engravatada aumentar a população carcerária.

Por Augusto Nunes.

A diferença entre “tratar desigualmente os desiguais” e jogar a Constituição no lixo

Ainda sobre ser a lei igual para todos , penso na frase de Luiz Fux, novo ministro do Supremo, ao afirmar, na sabatina no Senado, que a lei há de tratar desigualmente os desiguais. Referia-se, entenderam todos, às cotas raciais. Porque há, então, o passivo oriundo da escravidão, seria justo o tratamento desigual. Vamos lá.

Uma coisa é pensar políticas especiais de reparação para grupos que tenham dificuldades específicas — ou, vá lá, a herança da escravidão, no caso dos negros, ou as dificuldades de locomoção para cadeirantes; as causas são muitas —, outra, bem diferente, é cassar direitos de uns para compensar outros.

Querem fazer cursos preparatórios especiais para minorias ditas discriminadas para facilitar seu ingresso na universidade? Que o façam! Querem dar bolsas especiais de estudo para essas comunidades, aproveitando-se vagas ociosas? Vamos lá! Imaginem aí fórmulas para “tratar desigualmente os desiguais”. Há centenas!

O que não é possível, o que é inaceitável, é, num exame de seleção, o que teve o melhor desempenho ser preterido em favor de quem teve o pior, pouco importando se estamos falando de brancos, pretos, amarelos, vermelhos ou de improváveis marcianos verdes.

Isso não é “tratar desigualmente os desiguais”. Isso é jogar a Constituição no lixo! Em suma: pode-se até conceder um direito suplementar ao “desigual”, mas você não arranca um direito do “igual”, certo, ministro Fux?

Por Reinaldo Azevedo

Projeto do mínimo arma bomba-relógio para 2012

Governo precisa iniciar desde já um profundo corte de gastos para se preparar para os 616 reais do próximo ano

A provável aprovação do salário mínimo em 545 reais pelo Senado, nesta quarta-feira atende a intenção da presidente Dilma Rousseff de controlar com pulso firme os gastos públicos em 2011.O projeto de lei, porém, ao mesmo tempo em que resolve o problema de caixa neste ano, arma uma bomba relógio para 2012. Como o texto enviado ao Congresso fixa as regras de reajuste do mínimo até 2015, o governo terá de respeitar a regra aprovada, o que significa uma elevação do mínimo para 616 reais no próximo ano. Um reajuste que aumentará o gasto público em 20 bilhões de reais. Se a preocupação da presidente Dilma é a austeridade fiscal – como vem demonstrando com medidas como o corte de 50 bilhões de reais no Orçamento da União e a pressão para restringir o mínimo a 545 reais neste ano–, o governo precisa iniciar desde já um profundo corte de gastos para se preparar para os 616 reais do próximo ano. Analistas ouvidos pelo site de VEJA alertam que, se isso não for feito, será inevitável uma alta de impostos – sem citar a CPMF, que a julgar pelo clima político nos estados, pode ser ressuscitada ainda antes disso. “Com tendência de inflação alta em 2011 e crescimento robusto em 2010, perto de 8%, o governo já começará 2012 com uma séria conta a vencer e terá que arrumar ‘artifícios’ para cumpri-la”, afirmou Raul Velloso, especialista em contas públicas.

A extensão para o acordo de correção do mínimo define que o reajuste seja calculado pela inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) do ano anterior acrescida do crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos antes. O governo tem sido questionado sobre a constitucionalidade de se criar um método automático para reajustar o salário mínimo. Isso porque, de acordo com a Constituição, o valor não deveria ser definido por decreto da presidência, mas sim por uma lei discutida e aprovada anualmente pelo Congresso.

Impacto fiscal - Nesse ano, o impacto fiscal da elevação dos benefícios mínimos será de 1,5 bilhão de reais – resultado de um crescimento insípido da economia brasileira em 2009, de -0,2%. Caso fossem aprovadas as propostas de 560 reais do DEM e de 600 reais do PSDB, o impacto fiscal poderia exercer uma pressão até 11 vezes maior no Orçamento da União. No primeiro caso, a soma seria de 6,02 bilhões de reais; já no segundo, de estrondosos 18,06 bilhões de reais.

Para tentar fechar as contas, o governo decidiu cortar 50 bilhões de reais do seu orçamento nesse ano. Considerando-se a pequena área disponível para manobras financeiras no orçamento, a expectativa é de que muitos investimentos sejam cancelados. “A sinalização foi positiva, mas, como o orçamento federal é bastante rígido, veremos cortes em investimentos, os quais são imprescindíveis para um país que precisa crescer”, afirmou Maristella Ansanelli, analista do Banco Fibra.

Nesse cenário, a desaceleração no ritmo de expansão dos gastos públicos também contribuiria para a estabilização da inflação e dos juros no país. Na medida em que o governo, como qualquer outro consumidor, demanda produtos e serviços do mercado – cimento e aço para a construção de uma ponte, por exemplo -, ele pressiona os preços dos ativos para cima; são bilhões e bilhões de reais absorvidos pela economia. Nesta lógica, quanto menores forem as quantias desembolsadas pelo governo em seus projetos, menor será a pressão exercida por ele sobre os preços dos produtos e serviços.Como conseqüência desta postura fiscal mais austera, a condução da política monetária pelo Banco Central, frente a uma inflação mais comedida, tem a chance de ser menos rígida; fato que se traduz em juros mais baixos para os consumidores.

FONTE: SITE DA VEJA

Universal: igreja perde espaço na grade da Record


Sem alarde, desde segunda-feira, a Igreja Universal perdeu espaço na programação da Record em várias cidades.

A Universal ocupava o horário entre 13h30 e 14h nas emissoras de Fortaleza, Belo Horizonte, Porto Alegre, Goiânia, Salvador, Belém e Fortaleza. No horário, a audiência despencava. Em Fortaleza, por exemplo, caía de uma média de treze pontos para três pontos. Em nome do ibope, decidiu-se mandar para o espaço as pregações.

A Universal deixou às tardes, mas continua firme nas madrugadas de toda a rede entre uma e cinco da manhã.

Por Lauro Jardim

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

A banda podre da polícia do Rio gargalhou com a fuga de traficantes do Complexo do Alemão

Em conversa gravada pela Operação Guilhotina, miliciano conta que Pezão, chefe do tráfico, escapou carregando até cerveja. Outros escaparam de táxi

A tomada do Complexo do Alemão por policiais e militares das Forças Armadas entrou para a história como um marco do avanço do estado sobre as áreas controladas pelo tráfico de drogas. Nos dias que se seguiram à cinematográfica operação, policiais e cidadãos se mostraram perplexos também diante da forma como alguns dos chefões do tráfico conseguiram furar o cerco e escapar do conjunto de favelas. Uma parte das investigações da Operação Guilhotina, que investiga quadrilhas formadas por agentes do estado, mostra que nunca foi problema para a ‘banda podre’ da polícia entender como se deu a fuga dos traficantes Pior: alguns policiais se divertiram com os métodos inusitados empregados pelos bandidos para ‘desaparecer’.

Um telefonema interceptado com autorização da Justiça, no dia 11 de janeiro deste ano, mostra como o policial militar da reserva Afonso Fernandes – acusado de ser chefe de milícia – sabia detalhes da fuga do traficante Pezão, chefe do tráfico no Alemão. “O Pezão desceu carregando caixa de cerveja nas costas”, conta Afonso. Em seguida, o homem não identificado ri e lembra de outro bandido que tentou fugir vestido de pastor- este, no entanto, não teve a mesma sorte de Pezão e foi pego.

Os dois também comentam sobre o traficante conhecido como Marcelinho Niterói, que não encontrou qualquer dificuldade para sair sem ser percebido do Complexo. “A casa do Marcelinho... Ele chegou andando, normal, pelo Itararé, pelo conjunto. Ele e o Alvarenga saíram andando, normal”, diz Afonso, que depois explica: “Pegaram um táxi no Itararé e foram pro Norte Shopping. De lá, cada um seguiu seu rumo (...)”.

Os diálogos mostram que grande parte da quadrilha conseguiu escapar sem ter de recorrer a mecanismos complexos, como a fuga pela rede de esgotos, investigada na época. Afonso, em outro momento do diálogo, faz um resumo da situação no Alemão. “Eles tentaram tudo, uns que se f..., outros passaram batidos, é muita gente. É uma comunidade grande.” O outro concorda. “É um mundo, né, filho? O que tinha de policial, 20 vinte vezes mais de gente (do tráfico), fácil. Andando na rua”.

O tráfico de volta ao complexo - Afonso Fernandes está preso, apontado como chefe de um dos quatro grupos criminosos denunciados pelo Ministério Público a partir das investigações da Operação Guilhotina. Os diálogos que ficaram gravados e constam no relatório elaborado pela Polícia Federal, base para a denúncia do MP, têm um indício preocupante: o de que, pouco a pouco, o movimento do tráfico se estabelece novamente no Alemão, com ações violentas contra moradores ‘acusados’ de colaborar com a polícia.

Afonso, que é apontado pela PF como chefe de uma milícia em Ramos – região próxima ao Complexo do Alemão –, demonstra o conhecimento que tem daquela parte do Rio. “É, tá uma "rifa", já mataram uma p. de morador na faca, aqueles comentários, né? O Marreta que tá lá. Morador que falou com polícia, eles estão pegando (...). Estão na parte da Central, na parte da grota lá no final. Viatura vê e sai, como era antigamente”, explica Afonso, ao interlocutor.

Do outro lado da linha, o homem também afirma que “o tráfico voltou” e que estavam “vendendo a todo o vapor lá”. “Só não estão ostentando arma”, diz ele, explicando em seguida a diferença no comportamento dos bandidos. “Pelo menos acabou, né, compadre. Acabou aquela braba deles. Aquela marra toda acabou”, diz.

FONTE: REVISTA VEJA

Reforma política é inadiável, diz ministro da Justiça

Do R7, com Agência Senado

O ministro da Jus
tiça, José Eduardo Cardozo, disse nesta terça-feira (22) que a realização da reforma política no Brasil é um compromisso “inadiável”. Ele participou, na manhã de hoje, da cerimônia de instalação da Comissão da Reforma Política, no Senado.

Cardozo elogiou a iniciativa do presidente do Senado, José Sarney, criador do grupo que será responsável por discutir mudanças no sistema político do país.


- Que a reforma consiga sair do mundo das ideias para ganhar o mundo da realidade.


Cardozo adiantou que o Poder Executivo dará seu apoio à reforma. Neste sentido, disse que buscará atuar em conjunto, “participando, acompanhando, dialogando e opinando” para fazer as modificações necessárias e permitir à “democracia brasileira cada vez mais se aprofundar a representar a vontade popular”.


Indicado para presidir a Comissão da Reforma Política, o senador Francisco Dornelles (PP-RJ) convocou para esta quarta (23), às 14h, a primeira reunião do grupo, formado por 15 parlamentares.


Dornelles afirmou que a comissão fará todo o esforço para concluir os trabalhos até 8 de abril, cumprindo o prazo de 45 dias dado por Sarney para que seja apresentado um anteprojeto de reforma.

Segundo ele, o grupo deverá estudar ainda os diferentes temas que envolvem a reforma eleitoral, como o financiamento de campanha, regras para a suplência, filiação partidária e coligações e voto facultativo, entre outros.

Presente à cerimônia, o presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS), manifestou sua preocupação de que a reforma de fato saia do papel e produza resultados efetivos.

- Precisamos ser práticos.

O vice-presidente da República, Michel Temer, pediu uma “reforma enxuta” e lembrou experiências anteriores, quando o processo não andou “devido à vastidão” dos temas abordados.

- Precisamos fazer uma reforma enxuta, de dois, três ou quatro dispositivos.

VEM AI ! GAROTA E GAROTO INTERCOLEGIAL 2011, UM DOS MAIORES EVENTOS ESTUDANTIS DE PAÇO DO LUMIAR.

Nós da Umesp ( União municipal dos Estudantes Secundaristas de Paço do Lumiar), estaremos realizando este ano, uns dos nossos eventos mais disputados pela classe estudantil luminense, è o Garota e Garoto Intercolegial 2011, o evento teve inicio em 2008, com apenas as escolas do maiobão participando do concurso e reuniu cerca de 3.000 estudantes e agora em 2011, em sua segunda edição, o intercolegial vai ser realizado com a adesão de todas as escolas do municipio, através de uma ação conjunta que envolve a Umesp, a Griff Enjoy, Blog Radar Luminense e demais parceiros e patrocinadores.

O presidente de nossa instituição o jovem Rilton Silva, falou que o principal objetivo desta atividade é resgatar a auto-estima dos alunos, além de proporcionar meios para que eles percebam que a beleza não é fundamental para que uma pessoa se destaque, mas sim o conjunto de suas ações e atitudes.

Pois o evento tem o objetivo de promover a integração entre os estudantes e moradores do município de Paço do Lumiar e desenvolver a auto-estimar, o respeito mútuo, melhorar a integração, superar limites e incentivar o espírito competitivo saudável, fazer uma grande festa onde todos possam participar torcer e brincar, o objetivo é descobrir novos talentos no mundo fashion através de parcerias (patrocínios e demais colaborações) para eleger os estudantes mais bonitos e com melhor desempenho na passarela, entre os inscritos.

Segundo o jovem Jhonny Alyson Mesquita, dono da Enjoy, a griff que vai ser a responsavél pela a seleção dos canditados de cada escola, disse que o Intercolegial sempre teve seu foco voltado a resgatar os valores de cada jovem como integrante fundamental na sociedade e no meio em que vivem, além de todos os objetivos indiretamente a eles associados, como o desenvolvimento social, incentivo à liderança e disciplina; incluir o jovem estudante de escolas luminenses no mundo fashion e abrir caminhos para o mercado de trabalho para garotos e garotas que sonham com o glamoroso mundo das passarelas; contribuir com a formação social do estudante, motivar os alunos a mostrarem seu talento e valorizar a cultura em Paço do Lumiar, estimular interesse legítimo pela escola, fomentar possibilidade da confraternização entre as escolas do município, e dar visibilidade aos jovens luminenses.