quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

ATUAL SECRETARIA DE SAÚDE DE PAÇO DO LUMIAR MAURIE ANNE MENDES MOURA , ENVOLVIDA NO CASO PIRAPEMAS É CONDENADA PELO TCU A DEVOLVER R$ 1.316.347,71.

TCU condena quadrilha chefiada por Elizeu Moura, em Pirapemas

O Tribunal de Contas da União (TCU) condenou a ex-prefeita de Pirapemas (MA) Carmina Carmen Lima Barroso, o atual prefeito Elizeu Barroso de Carvalho Moura, Maurie Anne Mendes Moura, José Olivan de Carvalho Moura, Wellington Manoel da Silva MouraJoão da Silva Neto, Walter Pinho Lisboa Filho, João Araújo da Silva Filho, Sônia Maria Carvalho Barroso e Francisco de Assis Sousa a devolverem, solidariamente, R$ 1.316.347,71, valor atualizado, ao Tesouro Nacional.

Também foram condenas as empresas Construssonda Construções Ltda., Construtora Vale do Itapecuru Ltda. e J.C.O de Carvalho, sendo a primeira fictícia, ao pagamento solidário do valor da condenação.

Foram encontradas irregularidades no uso de recursos repassados pelo Ministério do Planejamento e Orçamento para melhorias habitacionais em 178 residências. Houve desvios de recursos, não execução da obra pela empresa responsável, simulação de processo licitatório e processamento da despesa pública em desconformidade com a legislação.

Os responsáveis foram multados em R$ 10 mil e não poderão exercer cargo em comissão ou função de confiança na administração pública durante oito anos.
Cópia da decisão foi enviada à Procuradoria da República no Estado do Maranhão. O ministro-substituto André Luís de Carvalho foi o relator do processo. Cabe recurso da decisão.

Esta materia foi públicada no dia: 31/12/2010 as 11:15h pelo Portal Tribuna do Maranhão.

Meus caros leitores vejam só a senhora Maurie Anne Mendes Moura a atual Secretaria de Saúde de Paço do Lumiar, a quem nesta materia acima é citada como integrante de uma quadrilha que era chefiada por Elizeu Moura atual prefeito do municipio de Pirapemas (MA), que estão sendo obrigados a devolverem ao Tesouro Nacional R$ 1.316.347,7 e também foram encontradas irregularidades no qual os mesmo estão envolvidos no uso de recursos repassados pelo Ministério do Planejamento e Orçamento para melhorias habitacionais em 178 residências. Houve desvios de recursos, na execução da obra pela empresa responsável, simulação de processo licitatório e processamento da despesa pública em desconformidade com a legislação. Os mesmos foram multados em R$ 10 mil e não poderão exercer cargo em comissão ou função de confiança na administração pública durante oito anos, a cópia da decisão foi enviada à Procuradoria da República no Estado do Maranhão. O ministro-substituto André Luís de Carvalho foi o relator do processo, mais ainda cabe recurso da decisão para a quadrilha. Enquanto isso a saúde Paço do Lumiar caminha em uma situação de desespero, não existe nada, o municipio enfrenta hoje uma das piores gestão de todos os tempos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário